Barbieri lamenta empate e mira juiz:

técnico Maurício Barbieri falou sobre o empate de 1 a 1 do Flamengo com o Vasco neste sábado, no Maracanã. Confira os principais pontos.

Perda da liderança

- Nos incomoda muito, o nosso objetivo e desejo era a vitória. O adversário teve a semana inteira para se preparar. A melhor palavra é insatisfeito. Mas o campeonato é longo e tem muita água para rolar.

Arbitragem

- Revi os lances. Muitos foram duvidosos. Do Dourado é no mínimo duvidoso. Dependendo de onde você para a imagem, está impedido ou não. Ate onde sei a orientação é que na dúvida segue para o gol. Perfeito? Depois tem o lance do Diego. Ele levaria vantagem na jogada, ele parou para dar cartão. Lance do Riascos, não tem justificativa. Não seria o caso de arbitro de vídeo. O jogo estava parado. O Riascos empurrou. É agressão, teria que ser o vermelho direto. Se toma o vermelho não haveria toda a confusão.

Último lance, Renê não estava impedido e foi seguro dentro da área. Não quero entrar nesse caminho (falar de arbitragem). Temos nos posicionado sempre para que a CBF possa adotar o arbitro de vídeo. Tipo de arbitragem que foi feito favoreceu o jogo que o Vasco procurou. Houve muito mais faltas deles. Everton recebeu nove faltas. Foi um rodízio.

Barbieri orienta o time no Maracanã (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Barbieri orienta o time no Maracanã (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Barbieri orienta o time no Maracanã (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Saída de Vinicius Júnior

- Naquele momento do jogo a gente entendeu que o Marlos estava em melhor condição, até por jogar mais por dentro. Entendi que ele poderia nos ajudar mais naquele momento do jogo.

Henrique Dourado

- O Henrique vinha fazendo bons jogos. Hoje não foi dos melhores, precisamos fazer com que a bola encontre o Henrique em melhor condição. A responsabilidade não é dele. O papel é aproveitar as oportunidades.

Início de jogo melhor do Vasco

- O Vasco tentou jogar Thiago Galhardo nas costas. Demoramos a arrumar. Eles ganhavam a segunda bola. Igualaram o jogo na bola longa, escanteios.

Sobre liberação de Cuellar e Trauco

- Contamos com os dois jogadores contra o River, não é data que temos obrigatoriedade de liberá-los. É um jogo importante, então vamos levar o que tivermos de melhor a disposição.